quarta-feira, 23 de março de 2011

Cuidados com a alimentação no inverno

Resumo da entrevista que dei ontem no programa Consulta ao Doutor no canal Rit TV

O inverno nos faz ganhar peso. Essa informação é verdadeira?



Infelizmente não.

O que acontece é que no inverno a nossa taxa de metabolismo basal (conjunto de reações bioquímicas para manutenção das funções vitais do corpo humano) tende a sofrer um leve acréscimo, algo em torno de 5 a 10% do gasto energético basal, portanto é incorreto afirmar que engordamos ou emagrecemos no inverno porque nosso metabolismo fica mais lento ou muito mais rápido.

Teoricamente, o inverno seria a época ideal para começarmos um programa de emagrecimento, pois com a ajuda do nosso metabolismo, nós queimaríamos mais calorias e até perderíamos peso, porém esse aumento é insuficiente para levar a perda de peso significante, pois esse acréscimo pode representar de 50 a 100kcal a 
mais no nosso gasto, algo como uma barrinha de cereais, por exemplo.

Dizer que durante esse período do ano temos a necessidade natural de acumular gorduras para nos aquecer e que o nosso metabolismo fica mais lento é mito ou desculpa.

Não devemos colocar a culpa da nossa própria gula ou vontade na temperatura do dia.


Um pequena parcela da população de países onde o inverno é muito rigoroso sofrem de um distúrbio sazonal, popularmente conhecido como  depressão do inverno. Esse distúrbio pode ser causado pelo número reduzido de horas de claridade durante o inverno levando a um consumo excessivo de alimentos hipercalóricos, na maioria das vezes composto por carboidratos e gorduras.

Embora o inverno seja a estação perfeita para relaxar e tirar férias da academia, o exercício físico e o cuidado com a alimentação ainda é a combinação mais recomendada para o combate ao ganho de peso tanto no inverno quanto no verão.


As pessoas devem priorizar alimentos proteícos, como as leguminosas (feijões, ervilhas,  grão de bico e lentilhas), investir nas preparações quentes, como sopa a base de carnes, legumes e carboidratos e evitar sopas cremosas a base de creme de leite e queijos.

Vitaminas, mingau, arroz doce, canjica e outras preparações a base de leite desnatado também devem ser consumidos para garantir o aporte calórico proteico adequados.
Algumas frutas, como pêra, maçã e banana quando aquecidas, rendem boas sobremesas. Polvilhar açúcar mascavo e canela podem torná-las ainda mais atraentes e sabororsas.

Chocolates, doces concentrados e preparações ultra gordurosas a base de queijo, cremes, manteiga e leite integral devem ser evitadas, caso o objetivo seja a manutenção ou perda de peso.

Felizmente existem os substitutos. Basta procurar a preparação ideal para o seu paladar.

E lembre-se: Vontade é uma sensação que dá e passa!

Beijos,
Débora Rosa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Newsletters

Facebook

Twitter

Instagram