quarta-feira, 20 de abril de 2011

Páscoa saudável, é possível?!?

Sim, é perfeitamente possível!!!



Como falar de Páscoa sem pensar em chocolate, bacalhau e reunião em família?

Impossível, mas também é impossível associar as 3 delícias e não lembrar de alguns excessos que cometemos em datas como essas, afinal feriado religioso é sinônimo de comemoração no melhor estilo: o gastronômico!

Porém, é perfeitamente possível comemorar Páscoas e Natais, por exemplo, e não comprometer o processo de perda de peso ou reeducação alimentar, independente do cardápio. Todos os alimentos são permitidos, o que talvez seja difícil compreender são as quantidades, afinal quanto mais saborosa e elaborada a preparação mais atraente ela se torna para nós e é aí onde, na maioria das vezes, nos perdemos e exageramos na dose, seja de bebida, comida ou ambos.

Para falarmos das quantidades aceitáveis de alimentos, precisamos entender que uma refeição completa e equilibrada deve conter um alimentos de cada grupo, ou seja: 1 porção de carboidrato (arroz), 1 de leguminosa (feijão), 1 de proteína animal (carne magra), 1 de verdura (rúcula), 1 de legume (tomate) e 1 de fruta (abacaxi), mas esse padrão é o considerado ideal para uma rotina e claro que em eventos festivos não precisamos no ater a essa composição. O que devemos tentar é manter a montagem do prato próximo desse padrão ou das quantidades – 1-2 colheres de sopa de cada preparação. Dessa forma, é possível compor o seu prato com um pouquinho de cada delícia sem comprometer o objetivo final.

É importante falarmos sobre um pensamento que invade a cabeça de algumas pessoas, porque ele invariavelmente ocorrerá em alguns: “Mas agora que eu já saí da dieta, vou comer tudo o que eu quero. Amanhã eu retomo.”

O ideal é que essa prática não se concretize, afinal é possível manter a dieta mesmo consumindo preparações que não estejam no seu planejamento alimentar. Obviamente alimentos ultra elaborados com cremes, queijos, molhos e outros infinitos ingredientes, não estarão, principalmente porque, quanto maior o número de ingredientes na mesma preparação, maior  o teor calórico e gorduroso dele e esses alimentos devem ser consumidos com moderação. Porém, servir-se de quantidades adequadas, sem perda de controle ou culpa, podem tornar a sua refeição um delicioso momento em família.

E a sobremesa?

Já que o almoço foi farto, por que não preferir uma fruta ao final da refeição e deixar para o meio da tarde um pedaço de ovo de Páscoa?
Prefira consumir doces com altas concentrações de açúcar em refeições isoladas e não em forma de sobremesa, essa medida contribui com a manutenção dos níveis aceitáveis de açúcar (glicose) por refeição.

E na hora do café da tarde, escolha um delicioso pedaço de até 50g de chocolate, de preferência, meio amargo para degustar! Sugiro o chocolate meio amargo ou com uma maior concentração de cacau,pois as versões ao leite são preparadas com excesso de açúcar e gorduras, reduzindo os efeitos benéficos do chocolate.

O que transforma a Páscoa em um risco para a sua dieta é consumo extra que pode durar meses, dependendo do número de presentes. Nesse caso, o precesso de reeducação alimentar torna-se mais difícil e menos proveitoso.
Não se esqueça que a Páscoa acontece apenas 1 vez ao ano e ela deverá ser devidamente comemorada apenas esse dia!!

Um pedaço de chocolate, dependendo dos ingredientes, pode conter de 530 a 620 calorias por 100g. Atualmente, contamos com as versões lights de ovos de Páscoa, mas possuem em média 25% menos calorias quando comparados às versões tradicionais.

O chocolate contém também componentes nutricionais importantes, principalmente na sua versão amarga. São os polifenóis, antioxidantes, também presentes no vinho tinto, nas frutas vermelhas, no chá verde e na cebola. Essas substâncias causam redução dos radicais livres nas células, aquelas substâncias relacionadas ao envelhecimento e à morte celular. Entretanto, esse tipo de chocolate é mais calórico por ter uma concentração maior de cacau. (Citen - Centro Integrado de Terapia Nutricional)

Um ótima técnica de degustação de chocolate é colocar na boca um pedaço pequeno, não morder e esperar derreter. Quando o chocolate começar a amolecer, puxe o ar com a boca aberta e solte-o pelo nariz. O delicioso perfume do chocolate invadirá o seu olfato e transformará o seu paladar.

Não esqueçam, todos os alimentos são permitidos, o segredo está na moderação.

Feliz Páscoa a todos!!




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Newsletters

Facebook

Twitter

Instagram