quarta-feira, 4 de maio de 2011

Maior concentração na escola está ligada à qualidade do lanche da criança

(Entrevista super legal que concedi ao Portal Alimentação Terra no dia 28/04/2011)


Saiba como preparar a melhor lancheira para ajudar seu filho a aproveitar bem o período de estudos.


Além da nota azul no boletim, uma das maiores preocupações dos pais quando os filhos vão para a escola deve ser com o que as crianças levam na lancheira. Comer bem no intervalo das aulas é fundamental, pois, além de influir na disposição para as atividades escolares, estar bem alimentado é importante para a concentração e para o próprio aprendizado, de acordo com a nutricionista Debora Rosa, do consultório Nutriterapia, em São Paulo.
 
Segundo ela, na hora de montar a lancheira há uma tendência natural de incluir somente os alimentos que os filhos mais apreciam. Mas, embora agradável ao paladar, uma dieta repetitiva pode enjoar. Caso a criança canse do que foi preparado em casa e prefira os itens gordurosos da cantina (ou os lanches dos colegas), é muito provável que esteja faltando criatividade ao lanche. Por isso, a primeira dica de Rosa é variar.

Se você observar que seu filho gosta de requeijão no pão, por exemplo, não fique apenas nessa opção. Experimente acrescentar cenoura ralada, alguns pedaços de tomate, salsinha ou até mesmo fazer um patê com frango para rechear o sanduíche. Lembre-se de que um cardápio restrito oferecido durante semanas é suficiente para desanimar até mesmo os adultos.

Outra maneira de fugir da monotonia e evitar protestos da criança por você não ter colocado barras deliciosas de chocolate todos os dias, é chamá-la para participar da preparação do lanche. “Ela participa, mas não define tudo sozinha. É fundamental explicar sobre a função dos alimentos, o papel deles no organismo. A educação alimentar vem de casa”, explica a nutricionista.

Se a insistência no chocolate for grande, Debora sugere que você combine com a criança a inclusão de tabletes pequenos, do tipo de 25 gramas, em dois dias da semana. Seu filho precisa entender que não pode comer tudo o que gosta de qualquer forma e a qualquer hora. Se a mensagem for bem dada desde cedo, aumentam muito as chances de que ele ou ela cultivem os bons hábitos alimentares também futuro.

Confira outras dicas da nutricionista para preparar uma boa lancheira:

Carboidratos: o lanche deve incluir um alimento do grupo dos carboidratos: pães, bolos sem recheios, torradas e cereais, de preferência integrais. Além desse grupo, inclua um alimento do grupo do leite e derivados, como os iogurtes, de preferência aqueles enriquecidos com frutas e fibras.

Frutas: o ideal seria incluir também um alimento do grupo das frutas ou sucos naturais. Variar é importante porque as frutas possuem vitaminas e minerais diferentes. Caso a criança prefira leite achocolatado, experimente alternar o chocolate com a inserção de alguma fruta, aumentando as opções do menu.

Doces e chocolates: não estão proibidos, mas o consumo deve ser moderado e combinado com alimentos mais nutritivos.

Porções: as quantidades ingeridas por uma criança são, é claro, diferentes das de um adulto. Mas há muitos pais que se esquecem disso e acabam abarrotando a lancheira de seus pimpolhos. Procure sempre observar o que é suficiente para seu filho.  

Conservação: alimentos à base de leite, iogurtes, sanduíche com queijo ou requeijão, sucos e frutas cortadas são alguns dos que merecem maiores cuidados com a refrigeração. A sugestão da nutricionista é colocá-los dentro de uma bolsa térmica na lancheira ou acondicionar os líquidos em garrafinhas apropriadas, com uma parte cheia de água que funcionam como gelo reciclável, indo e vindo do congelador.


Custom Editora
Especial para o Terra


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Newsletters

Facebook

Twitter

Instagram