sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Atenção!!

Dados recentes do CDC - Center of Disease Control americano - (pesquisa de 2005 a 2008) mostram que 90% da população consome mais sal do que o recomendado pelas diretrizes dietéticas do governo americano, que é de 2300 mg de sódio/dia para indivíduos saudáveis.
Pessoas portadoras de doenças crônicas, como hipertensão, diabetes e doença renal crônica, que deveriam consumir no máximo 1500mg de sódio, atingem esse objetivo em apenas 1% dos casos.


Com o esforço conjunto da iniciativa privada e do poder público, o consumo de sal pelos britânicos foi reduzido em 9,5% nos últimos anos.
Se o mesmo resultado fosse obtido nos Estados Unidos, estima-se uma economia de US$4000 000 000,00 (isso mesmo, US$4 bilhões!!!) anualmente em saúde pública.



Apenas 25% do sódio que você consome é proveniente do saleiro, o restante vem dos alimentos processados (industrializados) ou da adição excessiva de sal durante o preparo dos alimentos nos restaurantes.
Para diminuir a ingestão de sódio não basta retirar o saleiro da mesa, é necessário estar atento ou selecionar melhor o que se come.

Leia sempre a tabela de informações nutricionais presentes nos alimentos industrializados. Estar atento às quantidades de sódio nos alimentos é a primeira etapa para adquirir consciência do consumo desse "nutriente" e controlar a sua ingestão.

Palavra de nutricionista:


Evite o consumo de:
Alimentos enlatados (ervilha, milho, molhos de tomate, atum, carnes e feijões em lata);
Frios e embutidos (presunto, mortadela, linguiça, salsicha, hambúrguer, inclsuive peito de peru!!!);
Temperos e caldos prontos (sazon, arisco, meu tempero e etc);
Macarrões e sopas prontas
Salgadinhos

E, lembre-se:

"Todo alimento que resiste muito tempo na prateleira é rico em sal e conservantes. Se nem as bactérias e fungos os querem, bem não pode fazer!!!"

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Newsletters

Facebook

Twitter

Instagram