terça-feira, 31 de julho de 2012

A importância da alimentação nos primeiros anos de vida.



Mães, pais, avós e cuidadores sabem que a alimentação na infância é fundamental para garantir o crescimento e desenvolvimento adequados, mas tão importante quanto saber que alimentação é algo insubstituível, é saber de que forma alimentos e seus nutrientes agem no organismo da criança. 
A seguir um breve resumo dos principais nutrientes envolvidos no desenvolvimento infantil.


Necessidades Nutricionais na infância

Amamentação

A alimentação infantil na verdade inicia-se a partir do nascimento da criança, quando a mãe já começa a amamentação. O aleitamento materno é a melhor e mais completa alimentação para o bebê nos primeiros 6 meses de vida (aleitamento exclusivo, sem necessidade de oferta de outros alimentos, nem líquidos para a criança). A amamentação é importante tanto para o bebê (que recebe a melhor nutrição e defesas imunológicas através do leite materno) como para a mãe, que consegue retomar mais rápida e tranquilamente às suas medidas corporais e ainda cria um vínculo afetivo maior com seu filho.

Alimentação complementar 
(a partir dos 6 meses de vida)

Ao término desta fase, deve-se introduzir os primeiros alimentos à criança; iniciando-se com líquidos, posteriormente alimentos de consistência pastosa (primeiramente papas de frutas e legumes cozidos), depois alimentos picadinhos, desfiados ou amassados (quando se acrescenta nas papas carnes moídas ou frango desfiado) e por fim os alimentos sólidos de fato quando a criança já conseguir mastigá-los.
Mesmo sendo importante oferecer uma alimentação rica em verduras, legumes e frutas; também é interessante introduzir um alimento diferente de cada vez, a fim de que a própria criança possa selecionar destes alimentos nutritivos os seus preferidos através de seu gosto pessoal (papas com muitos vegetais não permitem que ela faça distinção do paladar de cada alimento).
Além disto, deve-se oferecer pequenas quantidades de um novo alimento, em pratinhos pequenos, aguardando que a criança solicite gradativamente maiores quantidades. Oferecer porções exageradas (conduta normalmente observada em pais ansiosos ou inseguros quanto à boa alimentação de seu filho) podem acabar trazendo perda de apetite (baixo peso) ou apetite exacerbado para a criança (obesidade infantil).

O balanceamento nutricional consiste em verificar se a alimentação infantil contém todos os nutrientes básicos (energia, proteínas, carboidratos, gorduras, vitaminas e minerais) e se a quantidade de cada um deles está adequada.

Proteínas
As proteínas são a matéria-prima para a multiplicação de células e para o crescimento da criança. Entretanto, atingir as recomendações de proteínas para a criança é algo muito fácil. Uma criança de 3 anos de idade necessita de cerca de 16g de proteínas por dia, o que significa consumir dois copos pequenos de leite (500ml) ou um bife pequeno ao dia.

Carboidratos
São os principais fornecedores de energia a ser utilizada pelo organismo da criança nos processos de crescimento, desenvolvimento e ainda para suas atividades diárias. Possuem 4 calorias por grama. A aceitação da criança pelo carboidrato é muito boa e estes devem ser a base de sua alimentação da criança. São encontrados em: arroz, macarrão, batata, mandioca, cará, pães, mandioquinha, bolachas, cereais matinais, farinhas, etc.

Gorduras
As gorduras são uma forma secundária de energia para a criança. Possuem o dobro de energia dos carboidratos (9 calorias por grama), mas apresentam um processo digestivo e absortivo mais lento e difícil. Portanto não se deve exagerar nas quantidades de gorduras a serem oferecidas para a criança. As melhores fontes de gordura estão nos óleos vegetais, azeite de oliva e manteiga. É importante também evitar o excesso de gordura saturada e frituras, visando se precaver do aumento dos níveis de colesterol na infância.

Vitaminas e Minerais
Existe uma grande variedade de vitaminas e minerais; cada um deles desempenha uma função importante para o organismo da criança.

Vitamina A
A vitamina A participa intensamente do crescimento, integridade da pele, visão e ainda aumenta resistência contra doenças infecciosas. As principais fontes são: vegetais amarelo-alaranjados (cenoura, abóbora, mamão, manga,etc), vegetais verde-escuros (couve, espinafre,etc), fígado, manteiga, leite integral e gema de ovo.

Vitamina C
A vitamina C é importante para regular o organismo e protegê-lo contra infecções. As melhores fontes são: frutas cítricas (laranja, limão,etc), acerola, caju, goiaba, abacaxi, couve, espinafre, tomate,etc.

Cálcio
O cálcio é fundamental para formação dos ossos, dentes e para a contração muscular. As principais fontes são: laticínios (leite, iogurte, queijos), brócolis, feijão, peixes e nozes.
Até os 10 anos de idade a criança necessita de 800 miligramas (mg) de cálcio ao dia.

Ferro
O ferro é importante para a formação das células vermelhas do sangue e previne a anemia. Boas fontes de ferro são: fígado, carnes vermelhas, gema de ovo, folhas verde-escuras, feijão,etc.
Entretanto, vale dizer que o ferro de origem animal (carnes) é muito melhor absorvido pelo organismo do que o de origem vegetal.
Até os 10 anos de idade a criança necessita de 10 miligramas (mg) de ferro ao dia.

Fonte: Nutrição em pediatria, 2010
Ed. Manole


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Newsletters

Facebook

Twitter

Instagram