terça-feira, 14 de agosto de 2012

Um novo olhar para a alimentação...


Um novo olhar para a alimentação... 
É isso o que a Nutriterapia propõe!!

            Alimentar-se é algo tão primitivo quanto dormir, tão necessário para nossa sobrevivência quanto respirar. Todos os seres vivos do reino animal precisam de nutrientes obtidos através da alimentação para sobreviver, e com os humanos não é diferente.
Já se passaram em torno de cento e cinquenta mil anos desde que nossos antepassados – os Homo sapiens - iniciaram o processo de dominação do planeta. Durante todo esse tempo nos alimentamos apenas de vegetais e animais retirados diretamente da natureza. Apenas há aproximadamente 300 anos a mudança para uma cultura industrial, com alimentos mais facilmente preservados quimicamente ou pela temperatura, levou a mudança na nossa forma de comer.
Em uma época em que a luta pelo alimento, pela sobrevivência, não faz mais parte da rotina de grande parte dos humanos que habitam a Terra, a escolha dos alimentos é um luxo que não podemos deixar de valorizar. Hoje temos prateleiras de alimentos para escolher, mercados inteiros, e cada vez mais dúvidas sobre o que colocar no carrinho. A época de fartura começou mal, com a priorização da praticidade e do sabor em detrimento do saudável. Aliás, não se sabia que os alimentos industrializados poderiam não ser saudáveis, não era isso que as propagandas diziam. Nem mesmo os profissionais de saúde tinham ideia do que iria acontecer com a explosão desse mercado de alimentos processados. É época de começar de novo, de repensar as escolhas antes de termos que lidar com as consequências que podemos vivenciar apenas observando o comportamento de outras populações.
            O modelo norte americano (ou ocidental) de viver inclui, além de outros aspectos, uma forma muito característica de se alimentar. Durante os últimos 100 anos, a era da fartura e da tecnologia levou ao controle da desnutrição nos países desenvolvidos. A melhora no saneamento básico, nas condições de moradia e higiene e o desenvolvimento dos antibióticos e da Medicina nos permitiram vencer a barreira das doenças infecciosas, grande causa de morte até a virada do século XX. Com o aumento da expectativa de vida começamos a vivenciar novos problemas, as doenças crônicas relacionadas a vida moderna e ao avançar da idade. A hipertensão arterial, o Diabetes, a obesidade e suas consequências como doença coronariana e acidente vascular cerebral (derrame cerebral) hoje são endêmicos nos países desenvolvidos. O tratamento médico avançou muito, sempre às custas de medicações e, muitas vezes, de sofrimento. É passada a hora de buscarmos a promoção de saúde, não apenas o tratamento das doenças.
Como promover saúde? Por meio de alimentação saudável, atividade física e boa qualidade de sono, exatamente como nossos antepassados.

            A boa alimentação traz impacto positivo para todos os aspectos do funcionamento do corpo humano. Pessoas saudáveis são mais férteis, mais felizes e vivem mais. Esse dado é fundamental se considerarmos que a escolha por ter filho vem acontecendo cada vez mais tarde na vida da mulher, muito frequentemente além dos 30 anos, quando o comportamento durante toda a vida já começa a trazer consequências.
Tanto nos mais incomuns casos de desnutrição quanto nos mais comuns casos de sobrepeso e obesidade, a adequação da alimentação é passo fundamental para aumentar as chances de engravidar bem como para uma gravidez saudável e sem percalços. Todos os momentos são bons momentos para buscar uma vida mais saudável através da alimentação, mas o momento de ter um filho é especial, já que os hábitos saudáveis recém adquiridos terão consequências marcantes tanto para os pais quanto para os filhos, não apenas na infância, mas também na vida adulta.
Pessoas que apresentam algum problema alimentar, devem buscar a causa e um tratamento especializado. Aproveitar o que o mundo moderno nos oferece de melhor, a possibilidade de vencer barreiras que já foram intransponíveis no passado. Só não devemos nos esquecer que ficar saudável sempre deve ser o primeiro passo. Tentar evitar uma problema de saúde é sempre melhor do que tratá-lo.
Nunca é tarde para questionar, repensar e priorizar o bem mais importante que carregamos, ou melhor, que nos carrega, o nosso corpo. Como fazer? Aprendendo o que funciona e o que não funciona, olhando bons e maus exemplos e escolhendo o melhor caminho. Afinal, foi a capacidade de transmitir conhecimento que nos fez evoluir e dominar o mundo.

Comer bem é viver bem!!
Boa sorte e boas escolhas!!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Newsletters

Facebook

Twitter

Instagram