sexta-feira, 25 de outubro de 2013

Dicas de restaurantes - Vila Madalena e Pinheiros

Olá pessoal,
Beco do Batman- Vila Madalena
Pequena travessa da Rua Harmonia decorada por grafite de diversos artistas
Hoje quero fazer um post que há tempos venho elaborando.
Durante as consultas com meus pacientes, sempre dou dicas de restaurantes com preço justo, ambiente agradável e comida saudável em São Paulo e hoje resolvi compilar essas informações e organizar as dicas em um único post. Infelizmente não há muitos lugares com todas essas características juntas e por isso vou acabar citando os que tem, pelo menos, uma delas.
Obviamente não vou conseguir colocar todos os meus restaurantes preferidos em um único post, mas, talvez, a partir desse, eu comece uma série... Veremos!

Vou começar a possível série com os lugares que eu mais gosto e frequento localizados no roteiro Pinheiros-Vila Madalena, afinal, além de ser a minha região, é um dos bairros mais frequentados por quem procura programas menos comuns e fora do circuito Jardins- Itaim; não que eu não goste desse circuito, mas aí já fica bem mais difícil falar em preço justo.

Vamos lá:

Peixaria

Vou começar pelo meu restaurante preferido na Vila. Claro que existe o viés de ser um local muito familiar para mim, pois, como caiçara da gema eu me sinto muito a vontade, afinal o lugar mais parece uma praia do que um restaurante propriamente dito.

Lá são servidos peixes frescos e preparados na grelha, acompanhados de farofa de banana e vinagrete de feijão fradinho. Dispensa comentários...
Além disso, é possível escolher frutos do mar marinados, cuscuz paulista e casquinha de siri (siri mesmo) de entrada.
Os preços variam entre R$35 e R$50,oo/ pessoa dependendo do peixe e da entrada.
No cardápio também constam saladas, sucos, cervejas e caipirinhas, mas não contei com a bebida nos preços citados.
Dica da nutri: fuja das frituras. Devem ser deliciosas, claro, mas não recomendo os pasteis ou outros gordices nada saudáveis.

Benina

Restaurante delicinha de comida caseira de verdade. Lá são servidos os bons e velhos PFs (pratos feitos). Diversas combinações são possíveis, como:

Arroz integral ou branco com alguma proteína grelhada (omelete, filé de frango, salmão ou filé mignon) + verdura refogada e saladona ou sopa de entrada.
Ambiente agradável, atendimento amigável e sempre (sempre mesmo) música boa.
Nos dias em que a fome não estiver grande, é possível montar o prato apenas com a proteína e a salada.
Preços justos, porções bem servidas para pessoas que não comem absurdamente muito e o cafezinho vem acompanhado de um pedaço de bolinho de banana caseiro feito por eles mesmos.
Os valores variam entre R$22 e R$30,00/ prato.

Dica da nutri: fuja da batata frita e das sobremesas. 

Lá da Venda

O que seria da Vila Madalena sem restaurantes como esse?
O lugar é a soma de tudo que se pode encontrar no bairro: comidinha boa, cafezinho, pão de queijo premiado, pratos frescos, orgânicos e saudáveis, sucos frescos e docinhos brasileiros. Além do restaurante, há uma loja bem simpática que vende um pouco de tudo: desde bijus até coisinhas para casa. Vale a pena o passeio para uma coisa ou outra!!

Meu prato preferido é o kibe de abóbora com coalhada e salada (acima). Tudo bem que a porção é grande e eu nunca consigo comer inteira, mas os garçons não se importam nenhum um pouco em embalar para viagem.
Outras opções como picadinho de filé, moqueca de pirarucu e estrogonofe de carne são encontradas no cardápio.

Uma novidade do Lá da Venda é o novo cardápio para pessoas com intolerâncias e alergias. O mais legal é o título do cardápio: "Preocupações especiais".
Como eu adoro esse lugar... :)

Dica da nutri: evite as sobremesas. Pode parecer difícil a tarefa ao entrar no salão e se deparar com aquele balcão incrível de pudim, bolinhos e brigadeiros de colher, mas os pratos são TÃO bem servidos que não vai sobrar espaço. E se não sobrar, não insista! Vai ser melhor para você!!

Ruaa


Até hoje não entendi muito bem o estilo do Ruaa, só sei que adoro esse lugar!
O cardápio é pequeno e variado. Tem um pouco de tudo. A entrada que eu adoro são as samosas assadas. Sim, aqueles bolinhos indianos fritos recheados com legumes, carnes e muito curry, só que lá elas são assadas.

 Além de boas entradas, eles possuem salada, massas, sanduiches e outros pratos preparados com ingredientes frescos e muita criatividade.
Recomendo muito!!!

Rothko

A cozinha do Rothko agora tem um perfil bem definido: depois da reforma no cardápio, o chef Diego Belda assumiu seu gosto por hambúrgueres e especializou-se na arte. Desde a primeira vez que pisei no Rothko ele foi incluído na minha lista “Voltarei mais vezes”.

É claro que hambúrguer tradicional, como o do Rothko, não tem nada de saudável, mas, se for para sair da rotina, que seja com um alimento que realmente valha a pena. Tudo lá é preparado com ingrediente fresco, natural e muita fartura. Lá não tem essa de sair com fome!
Gosto muito desse lugar, principalmente pelo ambiente e pela trilha sonora. Meia luz e uma seleção impecável de rock e blues.
Preço médio: R$40,00/ pessoa (sem bebidas).

Vapor

Falando em hamburgueria, essa é a grande novidade da Vila na minha opinião.
Lá, a chapa e as frituras não têm vez. A lanchonete Vapor serve apenas alimentos preparados a vapor, como o próprio nome sugere.
Isso mesmo, tudo a vapor, inclusive as batatas para acompanhar o sanduíche.
O cardápio possui hambúrguer de carne bovina, frango e salmão e shitake.
Preço médio dos sanduiches: R$30,00




Tanuki

O melhor restaurante japonês de São Paulo, sem dúvida alguma!

Cortes generosos de sashimi, peixes variados, pratos tradicionais japoneses, como Domburi, sushis tradicionais e exóticos. Além da qualidade inacreditável do peixe, o restaurante possui um balcão onde é possível sentar e observar o trabalho dos sushiman. O preço é alto, mas é proporcional a qualidade.
Depois de comer lá, nenhum rodízio de comida japonesa vai ser visto com os mesmos olhos....

Saj

Esse é para os amantes de comida árabe, mas não aquela comida árabe tradicional do Almanara ou do Arabia. Comida árabe moderna, bem servida, com apresentação impecável, inclusive quando pedida pelo delivery.
A principal carcterística do Saj é o pão sírio tradicional preparado em uma pedra cujo nome em árabe é saj. Os clientes que estiverem sentados no salão dos fundos presenciarão o preparo artesanal dos pães, que agora também contam com a versão integral.

Além dos pratos tradicionais, como kafta, kibe (cru e frito), pastas, coalhada e esfihas, o Saj possui um pintado na brasa dos deuses e uma batata libanesa sensacional, assada, amassada e servida com cebolas caramelizadas, zaatar e muito azeite.
As saladas são imperdíveis. A minha preferida é a salada jiddo, servida com chancliche, figo e mix de folhas verdes. A fatouche também é bem boa, mas os croutons de pão sírio são fritos e, como eu não como fritura, acabo evitando pedir essa.

Dica da Nutri: Fuja das sobremesas. Os garçons SEMPRE sugerem o chocolamour, mas resista. Eu mesma nunca comi, mas certa vez sentei no balcão e observei o barmen preparando um,  vi que era feito com pelo uns 5 ingredientes gordíssimos diferentes: calda quente de chocolate, creme de leite, sorvete de creme, chocolate em pó e mais calda. Não!! Não imediatamente após uma refeição tão completa e, inevitavelmente, hipercalórica como a que você vai fazer lá.
Não custa repetir: vontade é uma coisa que dá e passa!


Suri

Suri é o restaurante peruano do bairro e não deixa nada a desejar aos outros da cidade, como o La Mar (Itaim Bibi) e o Killa Novandino (Perdizes).
O restaurante é pequeno, mas cheio de identidade. É possível sentar no balcão também e observar o preparo dos ceviches bem ali na sua frente.

O ceviche é, sem dúvida, a marca principal da comida peruana no Brasil. O prato é a base de peixe fresco cozido no suco de limão com cebola, coentro e as mais diversas combinações de especiarias e temperos. O ceviche vem acompanhado de algum carboidrato como batata doce cozida, chips de banana ou milho verde.

O prato além de super saudável, pobre em carboidratos e gorduras, é ideal para quem deseja perder peso e ou aumentar o consumo protéico no dia a dia.
Preço justo, comida sensacional, porção regular e atendimento ok. Nada demais!


Aqui não tem "jabá". Todos os restaurantes foram recomendados com base na minha própria experiência e opinião.
Espero que tenham gostado e que aproveitem algumas dicas. 
Em caso de dúvida ou sugestão, deixe um comentário!!
Até breve,
Débora Rosa.






Um comentário:

  1. Dé eu simplesmente adorei o post, já repassei, está nos favoritos e quero começar a experimentar!
    Qdo trabalhava na Paulista eu comia salada no Noni Café (http://www.guiadasemana.com.br/sao-paulo/restaurantes/cafe/tahitian-noni-cafe). Preço não é dos melhores, mas você pode montar a salada como quiser.
    Eu sinto falta de restaurantes com um buffet enorme de saladas e com opção de grelhados.
    Um local que comentei com você em consulta foi o https://www.facebook.com/quintaldosorganicos
    Bom mas cardápio com pouquíssimas opções. Na realidade é uma loja com grande variedade de produtos.
    Ah! Sinto falta de sucos de verdade em restaurantes - tipo fruta batida (sem água).

    ResponderExcluir

Newsletters

Facebook

Twitter

Instagram