terça-feira, 4 de março de 2014

Minha primeira semana em Sydney - Austrália


Oioioi minha gente, tudo bem por aí? Por aqui, tudo jóia. Aliás, se melhorar estraga!
Como vocês já sabem, estou passando uma temporada aqui na Austrália, mais precisamente em Sydney e, literalmente, vivendo a vida australiana.
Essa experiência maravilhosa e transformadora só está sendo possível com o apoio da minha eterna professora e querida amiga Karen Tsai, brasileira de berço, com ascendência taiwanesa  e australiana de coração. Além dela, não poderia não falar do apoio incondicional da minha família. O Erico e meus pais foram fundamentais para tornar possível essa experiência.

Hoje quero descrever minha primeira semana aqui em Sydney. Os primeiros dias foram tão ricos e cheios de descobertas que será impossível relatar tudo, mas vou tentar resumir. Eu disse tentar, ok? ;)

Bem, nesses 7 dias (completos hoje, apesar de ter saído do Brasil no domingo retrasado, afinal foram 23 horas de vôo e 13 de fuso...) conheci muitos lugares e algumas peculiaridades dos australianos.

A mão australiana
A primeira delas é que, devido ao fato da Austrália ter sido uma colônia britânica por muitos anos, aqui as pessoas também andam e dirigem "do lado errado". Errado para nós, claro, pois tudo aqui acontece do lado oposto ao que estamos acostumados. E errado é só um modo de dizer... O motorista dirige do lado direito, as pessoas permanecem do lado esquerdo na escada rolante, os ovos são batidos no sentido anti horário e até o microondas gira do lado oposto. Funny, isn't it? ;)

Trem australiano - 3 andares e um ar condicionado pra verão nenhum botar defeito
Outra coisa super interessante daqui é que os metrôs possuem 3 andares AND a posição dos bancos é reversível, ou seja, se o trem anda "de costas", é só inverter a posição do banco e você viajará no sentido que o trem se movimenta. Esse modelo de trem resolveria, em partes, o problema de super lotação dos trens em São Paulo e ajudaria muito as pessoas que sofrem de náusea com os percursos que os trens fazem de "marcha ré".

Timetable com os horários e estações que o seu trem vai passar... 
Além dos timetables ou tv com os horários dos trens disponívies em cada estação, existe um aplicativo chamado Trip view que permite que você descubra em segundo qual a melhor forma de chegar ao seu destino, a que horas seu trem irá passar e quanto tempo levará até seu destino final. Além de fácil de utilizar, é muito útil e quase sempre infalível.

As principais bebidas dos australianos são cerveja, em especial uma chamada XXXX (four X), cidra (uma cerveja muito doce que mais lembra um champagne) e o chá, também devido a herança deixada pelos britânicos, mas, de alguns anos para cá, o vinho vem ocupando um papel importante na preferência dos australianos.

Água: cortesia da casa
Ao chegar em um restaurante, você sempre será recebido com um copo de água que será reabastecido várias vezes durante o seu jantar. De graça! Além disso, a água de torneira aqui é potável e segura para consumo. Impossível não lembrar do preço absurdo daquelas garrafinhas minúsculas de água mineral que pagamos em restaurantes e padarias em SP.

Outra particularidade é relacionada ao tabagismo. Fumar aqui é literalmente um prejuízo. Cigarros são caríssimos. Um maço de Malrboro, por exemplo, custa 18,00A$, ou algo em torno de R$36,00. Portanto, se vier a Sydney e for fumante, nem pense em pedir cigarro para um aussie. Ele certamente não vai gostar nem um pouco e provavelmente negará o pedido. Além do preço, é dificílimo comprar cigarro por aqui. Eles ficam escondidos em um armário em balcões específicos de supermercados e outros locais. E, para os espertinhos de plantão, há um limite de 1 pacote/pessoa para trazer do Duty Free.

Valores do estacionamento em um dos bairros do centro da cidade: Woolloomooloo
Estacionamentos particulares e vagas na rua também não são baratas. 30 minutos em ruas movimentadas no centro da cidade podem custar até 20,00A$. Isso mesmo, a intenção é fazer com que as pessoas utilizem cada vez mais o transporte público que, por sinal, funciona e muito bem!

Café da manhã australiano: pão com manteiga e vegemite
Agora, falando do que me interessa de verdade, pude conhecer alguns alimentos que você só vai encontrar na Austrália. Um deles é uma pasta a base de levedura de cerveja muito (muito mesmo) salgada chamada Vegemite. Nem tente comer pura. É quase insuportável para o paladar do brasileiro. A pasta é riquíssima em vitaminas do complexo B e muito comum por aqui. O jeito australiano de comer é adicionando uma pequena quantidade em torradas e outros tipos de pães com manteiga.

Torta de carne com cogumelos e salada. Really good!
Torta de carne e um enrolado de linguiça também são bastante populares. O recheio do enrolado é bem sequinho e feito de linguiça moída com alguns temperos; já a torta de carne pode levar cebola, queijo e cogumelos no recheio, mas sempre com bastante molho. Os australianos consomem esses "salgados" com tomato sauce, já que aqui não existe catchup, apesar de ser exatamente a mesma coisa. Vai entender....

O almoço não é a principal refeição dos australianos, mas sim o jantar, quando todos já estão em suas casas e reunidos com suas famílias. É muito comum ver os trabalhadores passando rápido pelo centro na hora do almoço com seus sanduíches, tortas e saladas sendo devorados em movimento, afinal o horário de almoço é super curto, em média, meia hora.

Lemingtons - bolo tradicional australiano
Esse tópico merecia um post à parte, mas, como a descoberta foi feita nessa primeira semana, vou relatar aqui mesmo. Doces! Australianos, assim como brasileiros, adoram doces, não tão doces como os nossos, mas ainda assim deliciosos!
Lamington é o bolo mais tradicional na Australia. É um bolo feito de massa branca, com uma fina camada de chocolate com coco por fora e outra fina camada de geléia por dentro. Yummy!!!

Um dos melhores doces da vida, depois de brigadeiro, claro!!!
Mas, o tiro de misericórdia pra mim foi o Tim Tam. Um tipo de biscoito recheado e coberto com chocolate. Até ai, nada demais. O diferencial do Tim Tam é o jeitinho aussie de comer: morde-se o início e o fim do biscoito e você usa o meio do biscoito como um canudo para sugar uma bebida quente. Ao sugar o chá (ou café), o biscoito derreterá e você terá que colocar rapidamente o biscoito derretido em sua boca. É, sem sombra de dúvidas, uma explosão de sabores. Quem prova não consegue discordar da forma com que esse momento é conhecido: Tim Tam Orgasim. Não muito saudável, eu sei, mas essa é uma das melhores coisas de viajar: poder explorar outras culturas e apreciar as diversas experiências que só um país diferente do seu é capaz de proporcionar.

Assistam o vídeo abaixo e vocês vão entender o que estou tentando dizer... 


E, pra finalizar esse "resumo", não poderia deixar de falar dos restaurantes asiáticos muito populares para os australianos. Devido a proximidade com países como Tailandia, China, Vietnã, Taiwan, Sri Lanka, Malásia e Japão, o número de restaurantes típicos desses lugares é imenso. O site do Tripadivisor registra 682 restaurantes asiáticos espalhados pela cidade. Quem leu meu post sobre comida thai sabe da minha paixão por essa cozinha, então, nem preciso dizer o quanto estou amando e aproveitando tudo isso.

Algumas das minhas refeições nesses 7 dias em Sydney: tailandesa, chinesa e japonesa.

Já consegui visitar algumas feiras, mercados de produtos orgânicos e hoje começou meu curso de culinária e hábitos alimentares australianos, mas esse é assunto para outro post.
Quem quiser acompanhar meu dia a dia aqui em Sydney é só curtir a página da Nutri no facebook ou pelo instagram.

Até a próxima, pessoal.
Beijo grande,
Débora Rosa.







Nenhum comentário:

Postar um comentário

Newsletters

Facebook

Twitter

Instagram